História

O Aeroclube de Leiria foi fundado em 3 de Janeiro de 1938.

O sonho da construção de uma pista na zona de Leiria, resultou do batismo de voo do Senhor Sequeira Pereira, dois anos antes, na Amadora.

Nada como consultar Recordando como foi… para sentirmos o entusiasmo deste projeto.

O primeiro campo de aviação de Leiria foi construído na Serra do Porto de Urso, em terrenos cedidos pela Câmara Municipal de Leiria em reunião de 23 de Maio de 1938, com a seguinte ata:

A Câmara Municipal de Leiria, de acordo com a Junta de Freguesia de Monte Real, cede os terrenos da Charneca de Porto d’Urso deste concelho para uso privativo do AERO CLUB DE LEIRIA, a fim de neles instalar a sua Escola de Pilotagem de Aviação Civil.

Foi construído o campo, um hangar e um posto meteorológico. No ano seguinte foi autorizada a Escola de Pilotagem. Foi adquirido um avião TAYLORCRAFT DE 55 HP 's, de matrícula CS-ABR.

Do seu primeiro curso brevetaram-se onze pilotos entre os quais o primeiro Padre português de nome Joaquim Carreira, a ter o “brevet”. Padre este que em 1940 foi para Roma salvar judeus e antifascistas.

O ciclone de 1941 causou grandes prejuízos nas instalações bem como ao avião.

As atividades aéreas continuaram no Campo de Aviação do Aero Clube de Leiria até ao ano de 1945, ano em que as instalações foram cedidas ao Ministério da Defesa para a construção da atual Base Aérea de Monte Real (BA Nº5)

Aviao CS-ACC do ACL

Em 1972, um grupo de sócios do A.C.L., resolveu reativar o Aeroclube . Um dos membros da comissão, o Sr José Ferrinho, construiu um aeródromo privado no qual deixou que o Aeroclube desenvolvesse as suas atividades.

Com o empréstimo por parte de dois sócios, em 1973, adquiriu-se uma aeronave, um Cessna 150F, de matrícula CS-AOT, o qual foi batizado de “Cidade de Leiria”. Em Outubro desse mesmo ano iniciaram-se as aulas de instrução.

Cessna CS-AOT

No início do ano 1975, o Aeroclube comprou um Piper Cherokee 180, matrícula CS-ALR , ao sócio José Ferrinho, aeronave com a qual em Agosto desse mesmo ano se despenhou, perdendo a vida. Apesar da sua partida, a Família Ferrinho continuou a permitir a utilização do aeródromo por parte do Aeroclube.

Em 1976, a Força Aérea Portuguesa cedeu ao A.C.L.um avião Piper Super Cub, PA-18-150 de matrícula CS-AQN.

Em 1992, com o apoio dos sócios pilotos e alguns emigrantes canadianos, o A.C.L. adquiriu um Cessna 172 N, de matrícula CS-AYV, aeronave de 4 lugares que faltava ao Aeroclube.